Saindo da Bolívia!

Não só apenas para conhecermos a capital boliviana fomos a La Paz, estava na hora de fazer nossa revisão do carro. Apesar de termos chegado tarde e cansados não dava para ficar enrolando, afinal de contas era sábado e segunda-feira seria feriado na cidade, tínhamos pouco tempo.

Fomos ligar o carro e novamente demorou, tudo bem que é alto e frio, mas algo estava errado. Até Sucre ele vinha se desenvolvendo bem, mas de uma hora para outra começou a perder força e fazer um barulho estranho, além de ter começado com um novo ruído durante a viagem de Oruro até aqui.

Saímos do hotel e fomos procurar um lugar para a revisão. Paramos o carro e olhando daqui e dali a visão do amortecedor quebrado nos deixou preocupados. Enquanto faziam as trocas perguntamos sobre algum lugar que vendesse amortecedores, e por sorte o gerente da loja tinha um conhecido que era representante da Ironman e ligou para ele. O atendente (que não lembramos o nome…desculpas) gentilmente levou todas as medidas com que trabalhava e depois de tentar por um bom tempo tivemos que nos convencer de que nehuma servia. Agradecemos a ele e resolvemos ligar para o Brasil e falar com a Offlimits (fabricante), mas sendo sábado ficamos sem ter o que fazer a não ser esperar.

Confesso que ficamos um tanto desanimados e acabamos não aproveitando La Paz como deveríamos e gostaríamos, além do mais a altitude estava incomodando e muito. Segunda-feira ligamos para o Brasil para saber qual seria a orientação do engenheiro e o que ele nos recomendou foi fazer uma solda, o que realmente seria mais rápido, mas era feriado na cidade e só mesmo na terça resolveríamos alguma coisa. O proprietário do hotel nos indicou um mecânico de confiança e chamou um táxi para ir nos guiando até o local, nós estamos determinados a fazer a solda e seguir viagem para Copacabana o quanto antes. Chegamos à oficina e tivemos que esperar por duas horas até que terminasse o horário de almoço dos funcionários, enquanto isto chegou um casal suíço com motorhome e ficamos trocando informações sobre estradas. Finalmente a solda foi feita, e na água para não correr o risco de esquentar o óleo. Hora de pegar a estrada e enfrentar novamente o caos que é sair de uma grande cidade.

A alegria em poder seguir viagem no mesmo dia foi grande, é impressionante como sentimos falta da estrada, ainda mais quando ficamos parados por força maiores, mas deu certo e estávamos indo para nossa última cidade boliviana, Copacabana, um nome que nos soava bem familiar!

Já no início fomos parados pelos militares que patrulham as estradas, mas ao contrário da nossa primeira vez, eles foram muito gentis e agradeceram-nos várias vezes por visitar seu país, nos desejou sorte e sucesso no caminho.

Pegamos a balsa já com o pôr-do-sol, estávamos admirando o Lago Titicaca!

Lago Titicaca!
Lago Titicaca!

Ficamos três dias na cidade e gostamos muito, fizemos o passeio para a parte sul da Ilha do Sol e voltamos com a cara ardendo e vermelha, certamente é um lugar que voltaríamos, basta ficar sentado no alto curtindo a vista, e isto já valeira a pena.

A Copacabana Boliviana!
A Copacabana Boliviana!

Queremos abrir aqui aspas para agradecer e muito a todos que mesmo de longe tentaram nos ajudar, saibam que tentamos todas as sugestões recebidas, agradecemos em especial ao Paulo Zanetti, ao Zé Reinaldo que nos passou os contatos do amigo Luciano que vive em La Paz, e ao Luciano pela atenção – saímos antes de nos conhecermos porque resolvemos o problema, mas fica para uma segunda oportunidade. Valeu!

Tivemos nossas primeiras impressões e aqui deixaremos as últimas também. A Bolívia tem seus problemas como já dizemos em outro post, mas foram os melhores “desayunos” que tomamos desde que saímos do Brasil (frutas, sucos naturais, pães integrais, geléias caseiras, mel, cereais, etc), comemos muito bem, e muito barato, foi o lugar mais econômico que visitamos até agora (comemos dois pratos bem servidos de trutas, quinua, saladas e limonada por R$20,00 os dois) tivemos o prazer de cruzar com pessoas boas que nos ajudaram pelo caminho e apesar das duas noites extras que tivemos que ficar em La Paz por conta dos contratempos, ficamos mais tempo também em outros lugares porque gostamos.

Ao total foram 16 dias de muitas novidades e experiências!

Hora de encarar mais uma fronteira!!!

Boas comidas bolivianas!
Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Rodrigo Martins disse:

    Que bom, tudo deu certo mais uma vez. Continuo aqui do Brasil seguindo vcs pela net e se eu puder ajudar, vcs já sabem é só ligar independente da hora ou dia. Mesmo com a solda recomendo a troca do amortecedor. Boa Aventura, aguardo novos videos e fotos.

    Grande abraço. T+.

  2. paulo zanetti disse:

    acompanhem o site
    http://viagensmaneiras.com/
    fizeram parte do roteiro de vocês há 2a até eeuu, atualmente estão em vladivostok; tem muitas dicas de roteiros e locais para comer e dormir; satisfeito em saber que resolveram problema no amortecedor; boa sorte no Peru e Equador, terão muita coisa linda para ver; aguardando relatos; viajar é preciso!

  3. Zé Reinaldo disse:

    O + interessante é que as dificuldades enriquecem ainda mais a história que estão construindo! Continuamos por aqui para o que necessitarem! Adelante!!! Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s