As monarcas de Michoacán!

Em nossa visita ao Museu de Ciência e Indústria em Chicago assistimos uma breve apresentação sobre a migração das borboletas monarcas durante o inverno desde o norte dos EUA e parte sul do Canadá até as montanhas do México no estado de Michoacán, e desde então decidimos que este seria um local obrigatório a visitar.

Cores típicas nas fachadas de Pátzcuaro - branco e vermelho!

Michoacán é um estado com caráter original, terra dos índios Purhépecha (mais popularmente conhecido como o Tarascos) eles foram resistentes até mesmo aos ataques dos astecas, mais tarde perseguidos pelos espanhóis fugiram em direção as montanhas e só retornaram após o acordo entre as partes. O famoso Dia dos Mortos e suas celebrações podem ser vistas neste estado de modo peculiar, infelizmente chegamos aqui bem depois do dia 01 e 02 de novembro (que é quando ocorrem as festividades), mas sem dúvida é uma excelente data para observar a integração, a mistura das antigas crenças indígenas com o catolicismo.

Escolhemos conhecer primeiro a cidade de Páztcuaro às margens do lago de mesmo nome. Quando chegamos à cidade estava iniciando o carnaval no Brasil, e para nossa surpresa por aqui também, claro que sem carros alegóricos ou grandes blocos populares, mas era carnaval! Várias bandinhas saíam pelas ruas com pessoas fantasiadas seguindo e cantando junto, o personagem mais famoso do carnaval por aqui era o touro e o toureiro.

Uma das muitas bandinhas pelas ruas de Pátzcuaro no sábado de carnaval!
Este aí tem estilo! Carnaval em Páztcuaro!!!
Típica moradora de Pátzcuaro!

Não tínhamos visitado nenhuma área arqueológica no México até o momento e achamos interessante ir à Tzintzuntzan, sim, são muitos “zes” e acreditem todos os nomes são complicados de serem pronunciados pelo menos nas cinco primeiras vezes, depois começa a fluir.  A caminho, em outra zona arqueológica, vimos uma pick up toda equipada com o mapa mundi e nos aproximamos para ver de onde eram os viajantes, descobrimos que se tratava de um casal holandês, conversamos um pouco trocamos contatos e seguimos.

Tzintzuntzan foi a capital do império do poderoso reino Purepecha e quando chegamos um pequeno grupo local estava fazendo uma celebração em homenagem aos seus ancestrais, além disto, por cortesia do senhor responsável pela entrada, pagamos apenas um tíquete por dois.

Celebrações aos ancestrais nas ruinas de Tzintzuntzan!

Dia seguinte o destino foi mais cansativo, mas igualmente impressionante o que justificou o longo caminho por uma estrada de terra cheia de sobe e desce, a Igreja de Paricutín! A igreja de Paricutín foi tomada, assim como os povoados de San Juan e San Salvador Parangaricutiro Paricutin embora sem vítimas fatais, pelas lavas do vulcão Paricutín, um vulcão novo que surgiu em meio às plantações locais e que entrou em atividade em 1943. Em meio à lava solidificada numa paisagem assoladora tendo o preto como cor predominante estão as ruínas de igreja, e ao fundo a capela consagrada ao Senhor dos Milagres. Foi impressionante ver a mistura homem-natureza desta forma!

Tendas perto da Igreja de Paricutín!
Capela da Igreja de Paricutín envolta de lava!

Despedimos-nos de Pátzcuaro depois de visitar a ilha de Janitzio no meio do lago, temos que confessar que não impressionou, nos pareceu comercial demais, só vimos lojas e restaurantes enquanto em Pátzcuaro tivemos mais contato com as pessoas e costumes locais, sem dúvida uma linda e agradável cidade.

Seguimos para o Santuário El Rosário, mas chegamos já no final da tarde e como com o frio as borboletas deixam de voar achamos melhor procurar um lugar para dormir e visitar o Santuário no dia seguinte. Voltando pela mesma estrada vimos uma placa indicando um camping, enquanto tocávamos a campainha os amigos holandeses que vimos perto de Pátzcuaro, vinham subindo a estrada e passamos a noite juntos acampados ali.

Manhã das borboletas, arrumamos tudo e seguimos juntos para ver o tão esperado evento. O dia estava nublado e ficamos com receio do sol não sair, quando está frio as borboletas se recolhem nas árvores e não voam. Seguimos a trilha com um guia e logo no início havia muitas borboletas voando, já estávamos impressionados, mas o que se seguiu depois nos deixou fascinados, o sol saiu e milhares de borboletas tomaram o céu, não havia um só lugar onde elas não estivessem! Pensamos, sim, valeu a pena vir aqui assistir este espetáculo da natureza!

Com os amigos holandeses Jean Pierre e Hannie Aalbrechtse no Santuaário das monarcas!
Restaurante na entrada do Santuário El Rosario - borboletas monarcas!

As borboletas monarcas são laranjadas e cada borboleta fêmea gera em torno de 400 borboletinhas, levando em conta que a média de vida de cada borboleta é de dez meses, podemos dizer que elas têm uma vida ativa demais!

O início do voo com a chegada do sol do meio dia!
Flagra do casal monarca se amando!

Estes aparentes frágeis insetos viajam em média 50km por dia para hibernarem nas montanhas de Michoacán, cerca de 5.000 km de viagem que tem início entre os meses de agosto e outubro, as novas borboletas retornarão ao norte em março. As monarcas passam em média cinco meses no México antes de retornarem ao norte, elas não se alimentam durante a longa viagem, antes de partirem elas armazenam comida em seu corpo suficiente para suportar a longa travessia, ao chegarem ao México volta a se alimentar e reproduzir. O maior mistério das monarcas gira em torno de como as novas borboletas que nascem no México sabem exatamente o local onde suas mães e pais viviam no norte? Bem, a natureza é sábia e embora não existam afirmações elas continuam indo e vindo para a nossa alegria!!!

Anúncios

8 comentários Adicione o seu

  1. flap! flap! flap! Muito bom!

  2. Fotos maravilhosas! Parabéns . Que viagem bacana. Até quando vcs pretendem ficar na estrada ainda?

    1. expedicaoih disse:

      Marcelo obrigado.
      Quanto ao tempo que ficaremos na estrada não sabemos ao certo, mas com certeza o prazo inicial dos 15 meses será ultrapassado!

  3. Cristiane disse:

    Belas fotos!!

  4. erika disse:

    Impressionada!!!

  5. Daniel Pina disse:

    Que maravilha! Vocês estão cada vez melhores nas fotografias e na redação.
    Beijos!

    1. expedicaoih disse:

      Beijos Dani e obrigado!

  6. Rodrigo Martins disse:

    Infinita Highway-GEO informações e imagens de primeira.

    Meu canal preferido de aventura e informação.

    Grande abraço, tenho que ler o proximo Post. T+

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s